segunda-feira, março 19, 2007

Apoio ao Suicídio

Há coisas que me atingem como um raio... Esta é uma delas. Ouvi falar na existência de uma "Linha de Apoio ao Suicídio". Bolas, o que venha a ser isto? Embora me pareça tratar-se de um número de telefone para onde se pode ligar e dizer "olhe, todos os meus familiares e amigos morreram num ataque bombista, quero acabar com a minha vida", ouvindo depois a pessoa do lado de lá a explicar por A mais B que é uma opção a desconsiderar, a minha mente perversa leva-me a imaginar um outro tipo de finalidade para esta "linha". Uma pessoa liga para lá e processa-se o seguinte diálogo:

Assistente: Boa tarde, Linha de Apoio ao Suicídio, em que posso ajudar?
Pessoa: Boa tarde. Então isto é assim: parti uma unha, e como deve compreender agora quero matar-me.
Assistente: Claro, estou a ver. Já decidiu como o vai fazer?
Pessoa: Não, por isso é que estou a ligar. Tenho aqui ao meu lado um cutelo e uma corda. Ainda não decidi bem se corto um braço ou me enforco.
Assistente: Sim, é normal as pessoas na sua situação pensarem nessas duas possibilidades. Mas a pergunta que lhe faço é se já pensou em experimentar a linha do comboio?
Pessoa: Humm... Não, mas de facto é uma boa solução...
Assistente: Deixe-me só adverti-la para que coloque o pescoço em cima de um carril, porque ainda estes dias uma senhora deixou-se ficar no meio da linha e nem um corte teve, coitada...
Pessoa: Ah, que horror!!! Também tinha pensado em me atirar de um prédio. Acha uma boa ideia?
Assistente: É melhor não. Sabe que isso pode tornar-se uma chatice, principalmente para as equipas de limpeza, que depois têm de andar a limpar os seus restos no meio da confusão. E sabe que os miolos são bastante complicados, entranham-se facilmente. E também pode acontecer que não consiga falecer. Um paraquedista caíu de três quilómetros e não morreu, porque apanhou vegetação antes de embater no solo. É arriscado. E mesmo em termos mediáticos é pior. Aparece logo na televisão. A menos que você seja uma celebridade. Nesse caso até seria bom para a sua imagem, seria vista como mártir.
Pessoa: Não, esqueça, não sou famosa. E quanto àquela ideia do cutelo ou da forca... Que lhe parece?
Assistente: Olhe, quanto à forca, é sempre um bom método. Mas tem de ser bem executado. Se você, por exemplo, não colocar um lenço entre a corda e o pescoço, ou se a corda for demasiado fina, corre o risco de ficar degolada, e depois também é uma chatice para coser, porque tem de estar apresentável para o funeral e não sei quê... E se prender mal a corda corre também o risco de se soltar e era chato que você ficasse viva. Quanto ao cutelo, esqueça isso. Se você cortar um braço, ou melhor, uma mão, pois é o máximo que vai conseguir, vai chamar a atenção das pessoas com os gritos, e sabe como é que são as pessoas, não respeitam quem se quer matar, e vêm logo a correr salvá-la. Depois fica maneta, o que lhe vai cortar muitas possibilidades futuras de se conseguir matar.
Pessoa: E um acidente rodoviário? Se eu me espetasse aí a uns 200 km/h, não seria bom?
Assistente: Não a aconselho. Sabe que os novos dispositivos de segurança dos automóveis vieram trazer todo um conjunto de problemas a quem deseja falecer. Ele é os airbags, ele é as barras não sei das quantas... Não vale a pena. O mais provável é ficar paralítica e depois é que não consegue mesmo matar-se. Já pensou em tomar um veneno? Actualmente existe uma boa gama de venenos, com uma eficácia assinalável e até são bastante acessíveis. Se quiser posso enviar-lhe um catálogo. Tem para todos os gostos. Para as pessoas que querem morrer sem sofrer, para as que querem sofrer e mesmo para aquelas que querem sofrer, mas só um pouco, para saberem como é que é.
Pessoa: Não sei. Também tinha pensado em matar-me com comprimidos. Parece-lhe bem? Tenho aqui Prosak...
Assistente: Esse tipo de medicamentos produz mortes esquisitas. E bastante dolorosas, dizem. Se quer morrer com dores, temos o último grito em venenos: Polónio 220. Foi com ele que morreu aquele fulano russo, está a ver? Você demora para aí uns vinte dias a morrer. É fantástico, tem-se vendido muito bem. Cai-lhe o cabelo, surgem tumores, infecções, os orgãos deixam de funcionar um a um... Não se arrepende! É um pouco caro, mas também você vai morrer, para que é que precisa depois do dinheiro? E se não, contraia um empréstimo, que depois o seguro paga.
Pessoa: Não sei, acho que queria uma morte mais natural. Isso é tecnologia a mais... Vou pensar melhor, embora tenha ficado com a ideia de me enforcar.
Assistente: Se quiser também pode passar pelas nossas instalações. Temos funcionários altamente especializados em colocar-lhe uma arma na mão, e dizer-lhe exactamente sobre que zona do encéfalo deve disparar para não correr o risco de sobreviver. Embora não tenha a mínima hipótese de sobreviver, pois aqui só usamos Desert Eagles, que como deve saber são armas de calibre 50, rebentam-lhe com os miolos todinhos! E não tem de se preocupar em apanhar a mioleira e os cacos do crânio, nós tratamos de tudo. Você aparece à família já pronta para o funeral, embora sem cabeça. A cabeça segue em anexo, dentro de um saquinho.
Pessoa: Podia ter dito isso logo! É mesmo isso que vou fazer! É a morte que sempre desejei! Passo por aí hoje à tarde, pode ser?
Assistente: Não vai dar. Sabe que nesta altura do ano é complicado, todas as mulheres se apercebem que se aparecem na praia com aquele pneuzinho vão ser gozadas, e todos os homens se apercebem que estão menos capazes sexualmente, e portanto todos se querem matar. Eu própria me vou matar depois de amanhã. Mas como a senhora partiu uma unha compreendo que tenha uma certa urgência em dar cabo de si. Vou marcar-lhe para de hoje a oito ás três da tarde, está bom para si?
Pessoa: Sim, sim. Perfeito! Então até para a semana!
Assistente: Peço desculpa, mas como acabei de lhe dizer, para a semana já cá não estou a trabalhar, vou suicidar-me depois de amanhã.
Pessoa: Sim, tem razão, desculpe. Então pronto, a gente depois vê-se lá em cima. Obrigada e adeus.
Assistente: Adeus.

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

De certeza que não fazes ideia no que vai na cabeça de uma pessoa que pensa em acabar com a própria vida.
É uma falta de respeito gozares com linhas de apoio quase sempre com voluntários dispostos a ajudar quem precisa.
Acho que estás a precisar de olhar por ti abaixo.

5:16 da manhã  
Anonymous linik said...

Anónimo, suicida-te!

7:38 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Bem, tu mesmo o disseste no início do post "a minha mente perversa".
Essa mente ou demente que te faz dizer tais parvoices como escrever um post tão estúpido como este e mandares-me suicidar.

Pois eu encontrei o teu post no Google mesmo porque estava à procura de uma linha de apoio pois estava mesmo a pensar por termo à minha vida.

Eu percebi que gozaste com o nome da linha estando designado como "apoio ao suicídio" mas em relação a isso digo-te duas coisas.
Primeiro não há sequer semelhante linha com esse nome mas sim uma linha com o nome de "Telefone da Amizade" para apoiar pessoas com pensamentos sudicidas.
Segundo há uma linha com o nome de "Linha da Sexualidade" e acho que não é para as pessoas andarem a praticarem sexo virtual, ainda por cima agora com tanta gente a usar banda larga em portateis na rua.

4:46 da manhã  
Blogger Pedro said...

Caro Anónimo:

Em relação ao teu primeiro comentário, se calhar faço ideia, porque acertar a chave do Euro-Milhões e não a ter registado deixa-nos a pensar se não será melhor ir para a cova. Respeito muito quem trabalha nas linhas telefónicas, sobretudo o pessoal da Telepizza. E olho várias vezes por mim abaixo, porque sou de facto uma obra-prima.


Em relação ao segundo comentário, algumas notas:

Em primeiro lugar, o comentário assinado por "linik" não é da minha autoria, mas sim de um amigo meu, que por acaso assina com o seu nome, ao contrário de ti. Sabes que assinar o que se escreve pode ajudar a disfarçar a covardia nos espaços virtuais. Portanto acho que já percebeste que eu não te mandei suicidar (não gosto de mandar, no máximo pedia-te por favor que o fizesses).

Em segundo lugar, estavas à procura de uma linha de apoio e acabaste num blog humorístico. Não me admira que te quisesses suicidar: não saber fazer pesquisas no Google é, neste século, motivo suficiente. E por falar nisso, se tivesses um pouco mais de sentido de humor talvez não tivesses pensado sequer no suicídio como solução. Parecendo que não, ajuda saber rir da miséria em que por vezes se mergulha.

Em terceiro lugar, apesar de ter escrito este post há imenso tempo, lembro-me porque o fiz. Na altura ouvi uma emissão da TSF em que falaram na existência de uma "linha de apoio ao suicídio", por estas mesmas palavras. Ora, para um blog como este, e apesar de conhecer o nome real da linha, pareceu-me apropriado fazer um texto em torno da designação que ouvi, dadas as possibilidades.

Em quarto lugar e último lugar, e mais uma vez, se praticasses mais sexo talvez não tivesses pensado em recorrer ao suicídio. Sexo é bom e vale a pena viver apenas por uma boa queca.

PS: Escrevi este comentário dentro da mesma linha de tudo neste blog: com humor. Tenta aprender a por as coisas no seu lugar, isto é um blog humorístico, não tentes extrapolar para algo sério. E sim, é possível satirizar o suicídio e as pessoas que pensam nele como solução para os seus problemas (quem te garante que eu já não tenha equacionado essa hipótese?), assim como ridicularizar a Igreja, a sexualidade ou a doença. É apenas necessário ter o bom senso de perceber que é humor, e apenas isso. Não é para ser levado a peito.


Cumprimentos

10:00 da tarde  
Blogger Pedro Santos... aka BERIMBAU said...

Apoiado, DAOqui! CARAGO!!!

Ao anónimo: a minha opinião quanto ao suicidio é, claramente, contra! Se há maior cobardia do mundo é fugir às suas responsabilidades, e aos problemas que surgem a todos nós (a uns mais graves, a outros menos); e o traço de carácter de qualquer pessoa pode ser facilmente caracterizado pela sua postura face às adversidades. Caralho, muita merda já me correu mal na vida! Quem me conhece mesmo bem sabe que por vezes me sinto como se rastejasse num esgoto (e não, os meus problemas não se resumem a dificuldades académicas), e posso, num lapso de loucura (porque sequer pensar em atentar à propria vida é uma psicose) achar que a minha vida é uma trampa, que não mereço nada disso, etc, etc, todas essas balelas sentimentais aprendidas num qualquer programa de TV que qualquer pessoa pensa quando a vida corre mal.
Mas volto sempre à mó de cima! Pode durar minutos, pode durar dias, mas não se pode desistir de um momento pró outro! Não há nada de corajoso em terminar com a própria vida.

A namorada(o) deixou-te?! Que se fod*, dentro de um tempo tens outro companheiro (ou mais)~!
Foste despedido, e a crise tá-te a afectar?! Então tira o cú do sofá, o que não falta é trabalho! O português derrotista é que se agarra à desculpa da crise para não perder os programas da tarde!
Tens sida?! Olha... Vai à WIKIPEDIA, e aprende para que serve o rabo, ou larga as drogas, ou usa preservativo, ou mesmo todas as três e mais algumas. Mas pensa que ainda podes ter uma vida (como algumas limitações, mas ainda é uma vida com potencial) ao contrário das crianças em África que morrem com Sida antes dos 3 anos!

Para finalizar: Caralho, só porque existem shampoos numa loja de animais, não vamos logo supor que é para humanos! Tal como se neste blogue (humoristico) há referência a uma linha de apoio ao suicidio, deveria-se de antemão prever que seria uma satira, e não uma linha real. A censura morreu (ou deveria ter morrido) com o Salazar, quando caíu do penico! Deixem os humoristas alegrarem quem quer ser alegrado, pois o humor é (uma) das pimentas da vida!

De resto, fiquem bem , apreciem a vida, mandem as dificuldades pró caralho!

P.S.: Caralho, desta vez abusei nos palavrões... é a primeira vez desde que estou nisto da blogosfera.

2:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É isso pessoal , suicidio é que ta a dar,!!!

Tas mau com a vida??
Tas triste ??
Sem gaja??

Suicidio meu , É o melhor !!
~conselho do rei do suicidio!!


Matem-se !!!!!!!

PS:Vida sem humor , é a mesma coisa que sexo sem amor, não é a mesma merda !!!!

5:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Antes de mais n acho piada nenhuma a este clima de gozação e joguinhos de palavras a que as pessoas podem chamar, sei la, humor inteligente. N tenho paciencia nenhuma pa essa merda.

Depois é de salientar que um gajo que escreva num blog apoio ao suicidio e depois fala de humor fdx n deve ter nada pra fazer e deve ser memo estupido. Isto devido ao facto de quando pesquisamos no google por formas pro activas relativamente ao suicidio damos de caras com o humor de um palhaço. Serias mais util em informares as pessoas devidamente.

5:32 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home